Os refúgios de Pinípedes

Molhe Leste

Molhe Leste

Construção concluída em 1920, o molhe leste, localizado na desembocadura da lagoa dos Patos, é uma das duas longas estruturas de pedra que fizam a barra de Rio Grande. A formação artificial deste ecossistema rochoso em uma extensa planície arenosa propiciou um habitat favorável para lobos e leões-marinhos.

Em 1996, por meio de esforços conjuntos do Projeto Mamíferos do Litoral Sul e da Prefeitura de São José do Norte, a porção final do molhe leste (32º 11' S / 52º 04' W) foi transformada em uma Unidade de Conservação Municipal, da categoria Refúgio de Vida Silvestre (REVIS), pela Lei Municipal 007, de maio de 1996.

Esta área protegida possui cerca de 300.00m2. Sendo uma Unidade de Conservação Municipal, sua administração está a cargo da Prefeitura Municipal de São José do Norte.

Ocupação

Quando visitamos o molhe leste, podemos observar dezenas de leões-marinho descansando, em grupos de 2 a 30 indivíduos, em sua maioria machos adultos e subadultos. Atualmente, a taxa de ocupação diária varia entre 40 e 50 animais. Ao longo dos anos de monitoramento, o número máximo registrado foi de 147 leões-marinhos em ocupação simultânea do Molhe Leste.